quarta-feira, 21 de outubro de 2009

BRILHA MUITO NA IESB

A polêmica publicitária do momento atende pelo nome de IESB - Instituto de Educação Superior de Brasilia. Tudo porque o centro educacional veiculou no Programa Pânico na TV do dia 11 de outubro um comercial utilizando o humorista Alfinete e o nada convencional Zina como garotos-propaganda.

O comercial insinua que se você não tem a mesma sorte do Zina, que era considerado um perdedor e de repente ganhou fama na televisão e talvez um pouco de dinheiro, deve estudar na IESB para vencer na vida.

 
Quem nomeou o video também deve ter estudado na IESB. 

Se a intenção da IESB era gerar um viral na internet, parabéns, conseguiu. Mas até que ponto vale a pena fazer marketing a qualquer custo? Relacionar o nome de um centro educacional com o de uma pessoa sem o menor talento ou capacidade intelectual não me parece uma boa ideia, mesmo que essa personalidade tenha a simpatia do público. Valorizar a burrice nunca é bom, principalmente quando vem de uma instituição que deveria zelar pela educação e pela formação intelectual do indivíduo.

Usar a filosofia do falem mal, mas falem de mim definitivamente não é uma boa estrategia comercial. É melhor ouvir um comentário positivo sobre sua marca do que 11 negativos.

Quanto ao pobre do Zina, que caiu de paraquedas nessa história toda, nada contra, talvez ele não tenha culpa do que se tornou, é apenas um triste reflexo da fraca e mal cuidada educação que o governo brasileiro dispensou aos seus cidadãos durante todos esses anos.

2 comentários:

Cintia disse...

Sinceramente, detesto essas figuras que aparecem por aí nesses programas que só sabem curtir com a cara dos outros e fazer sacanagens sem sentido.
Com base nissso, o que eu poderia achar dessa propaganda?? Rsrs...

Giovana Damaceno disse...

Pipocam por todos lados os reflexos de um país que não valoriza o conhecimento. Ser somente formado em faculdade não quer dizer nada. Portanto, os formadores, educadores, comunicadores dessa instituição estão quase no mesmo patamar que o cara em questão.